24 de outubro de 2013

Pecado da ira

Um grande obstáculo ao progresso espiritual.

O pecado da ira constitui uma aberração do sentimento instintivo quando somos atacados. Esse pecado capital é uma desordem que estabelece o exagero daquilo que é próprio do ser humano, isto é, a autodefesa, a proteção.



autodefesa,a proteção.Considerada como paixão, a ira é uma necessidade violenta de reação provocado por um sofrimento ou contrariedade física ou moral. Nessas circunstâncias, a pessoa se sente impulsionada a descarregar sua raiva em manifestações físicas – no sentido de atacar a outra pessoa – ou de maneira silenciosa.


A ira como sentimento é o desejo ardente de repelir ou castigar aquele que fez com que você se sentisse ameaçado. Entretanto, ela poderá também ser justa se acontecer na moderação. Neste caso, a pessoa tem por objetivo reagir com aspereza somente para quem merece e na medida em que a pessoa merece a punição. No caso da ira justa, a pessoa não castiga somente por prazer. Portanto, se faltar qualquer uma dessas medidas, a pessoa se desvia para o exagero, especialmente quando aquele que vai ser corrigido necessita de uma advertência mais dura. Tudo que acontece dentro da moderação, por mais enérgica que possa parecer, trará resultados de crescimento.
O desejo violento, provocado pela ira, quando acompanhado de ódio, faz a pessoa procurar uma reação de vingança. Um dos cuidados que não se pode deixar de lado está em atentar aos pequenos sinais da cólera, manifestados em atitudes de impaciência, mau-humor, irritação desmedida através de gestos e palavras violentas, e a vingança, a qual, muitas vezes, chegando a desejar a morte do outro.
Se não há uma atenção a qualquer um desses sinais, a pessoa poderá perder o próprio controle de suas razões, arrastando-se ao ódio e ao rancor, violando a caridade e a justiça.
Os efeitos da cólera, quando não reprimidos, são traições, assassinatos, guerras... Uma pessoa, ainda que não chegue ao extremo de sua ira, vive as consequências de seu rancor, levando à amargura e à perda da amizade das pessoas que, anteriormente, conviviam com ela.
O ódio é um grande obstáculo ao progresso espiritual, pois nos faz perder a sabedoria, a amabilidade e a moderação. A pessoa perde o sentido de justiça e, consequentemente, torna-se egoísta.
Para combater o sentimento de ódio, a precaução pode começar já na maneira como a pessoa se alimenta, buscando o equilíbrio na alimentação, fugindo dos excessos com bebidas etc. Se a pessoa tem um temperamento instável, ela precisa de auxílio de terceiros para lhe trazer novamente ao equilíbrio psíquico. Assim, antes de fazer qualquer coisa, a melhor medida para evitar a cólera será refletir nas respostas e atitudes antes de responder a quem, aparentemente, se faz uma ameaça.
Quando somos assaltados pelo pecado da ira, precisamos aprender a rechaçar esses pensamentos, pois, pouco a pouco, poderá se firmar dentro de cada um de nós a certeza de que estamos corretos em nossos procedimentos.
Pe Eliano
Fraternidade Jesus Salvador
Retirei do site da Canção nova.